Av. Itaú, nº 450, Dom Cabral, 30535-012, Belo Horizonte

Elementos para preparar os informes para as Ordens (can. 1029)

  1. Saúde física e equilíbrio mental. Suficiente maturidade humana. Eventuais antecedentes negativos da família quanto à saúde psíquica, ao alcoolismo ou à dependência das drogas.
  2. Virtudes naturais: sinceridade, disposição para o trabalho, prudência, honradez, constância, firmeza de convicções, espírito de sacrifício e de serviço, capacidade de convivência e de trabalho em equipe (cf. cc. 245, § 2; 275, § 1).
  3. Doutrina: conhecimento da doutrina católica e amor por ela. Ortodoxia. Convicções firmes em matérias hoje contestadas por certos grupos ao Magistério da Igreja, como são as ideologias radicais, a ordenação da mulher, certas opiniões acerca da moral sexual ou do celibato eclesiástico. Compreensão da natureza e finalidade do ministério eclesiástico que se recebe pelo Sacramento da Ordem.
  4. Estudos: interesse pelos estudos eclesiásticos e resultados nos exames de ciências sagradas. Amor à Sagrada Escritura. Interesse por leituras informativas. Preocupação por conhecer os documentos do Magistério da Igreja. Capacidade para exercer o ministério da palavra (Cân. 762).
  5. Obediência: disponibilidade em cumprir o disposto pelos superiores, espírito de fé diante da hierarquia da Igreja. Observância das leis da Igreja (Cân. 273).
  6. Atitudes ante os bens materiais: cuidado com os bens da Igreja. Desprendimento. Parcimônia no uso dos próprios bens. Sensibilidade com respeito aos pobres e aos que sofrem (Cân. 282, § 1).
  7. Celibato: ideias claras acerca de sua natureza e significado positivo. Aceitação amorosa do celibato e não só como condição inevitável para receber as Ordens. Suficiente maturidade afetiva e clara identidade sexual masculina (can. 1024). Atitude equilibrada de fronte à mulher: prudência, controle da afetividade, delicadeza nas atitudes. Linguagem, conversações, dependência ou não da TV (cc. 277, § 2; 285, §§ 1 e 2).
  8. Virtudes sobrenaturais: espírito de fé, amor a Jesus Cristo e à Igreja, espírito de oração e fidelidade a ela. Amor à Santíssima Virgem Maria. Amor à Eucaristia e participação quotidiana. Celebração da Liturgia das Horas. Reza do Santo Rosário. Frequência regular ao sacramento da Penitência. Zelo apostólico. Amor à Liturgia. Espírito de abnegação e de mortificação. (cc. 245, § 2; 246).
  9. Critério: capacidade para avaliar situações e para tomar decisões práticas.
  10. Espírito de comunidade: capacidade para conviver e trabalhar com os outros. Apreço ao trabalho com razoável planificação. Sensibilidade ante a dor e a miséria alheias.
  11. Eventual presença de certos defeitos: falsidade, egoísmo, avareza, procura de “status”, pouco apreço à castidade celibatária, rebeldia, ressentimento social, desasseio, ativismo, busca de comodidade, busca de vantagens materiais para a própria família, agressividade, hipocrisia, dependência do álcool ou das drogas, tendências afetivas não normais, modos pouco varonis, soberba, individualismo.
  12. Direção espiritual: se a faz regularmente e com quem (cf. cc. 239, § 2 e 240, § 1)
  13. Outras observações e Juízo global acerca da aceitação do pedido.